terça-feira, 22 de março de 2011

São equilíbrio...

Depois de viver em total loucura de desdobramento e numa busca permanente de omnipresença na vida deste pequeno reino, surgiu-me a necessidade de com toda a honestidade perceber onde reside o são equilíbrio...

E nessa busca percebi que o dar interminável se traduz em esgotar-se a dar e o que se esgota deixa necessariamente de ter espaço para mais.

Logo, logo, percebi que eles são seres individuais e com emoções próprias e que também eu tenho as minhas, que partilhamos de forma natural e sem esforço.

E eles conhecem-me, reconhecem-me e testam-me permanentemente pela sua natureza de seres ávidos de conhecimentos e experiências novas.

Certa fiquei também, que se eu estiver Feliz eles estão Felizes...e que não posso deixar de me sentir realizada, mesmo que isso para mim represente um enorme esforço, principalmente porque não é fácil estar em todo o lado ao mesmo tempo.

Sabendo que para eles é importante a minha realização pessoal, até porque é o que mais desejo para eles, e não posso deixar de dar o exemplo com absoluta consciência de que os meus actos têm que corresponder aos ensinamentos que transmito.

E a conclusão deste equilíbrio, é que de facto,a melhor maneira de ensinar os nossos filhos a viver uma vida preenchida, não é sacrificando a nossa vida, mas sim vivendo nós próprios uma vida cheia...

É estarmos Felizes e com uma enorme capacidade de Amar, de forma a que também eles, sejam seres que se vão autonomizando, com essa capacidade sempre presente, para que a possam transmitir a todos os outros que se vão cruzando nas suas vidas...

2 comentários:

poderá gostar ainda de lêr...